Revisões literárias: a aplicação criativa de romances velhos (sécs. XV-XVII)

Imprimir

Engaste

Edição diplomática do engaste

Pera que paristes madre vn hijo tan desdichado

Edição moderna do engaste

Pera qué paristes madre un hijo tan desdichado

Edição diplomática do contexto do engaste

[Par.] E aſsi em o ſobredito ſenhor Cupido com ſeus brincos de caõ começando a fazer ſeu oficio, por à paciẽcia. Que alegrias tristes, tristezas contentes, cuidados deſeſperados, deſejos impoſsiueis, cõ ſuas magoas de cada hora, delido tudo em Pera que paristes madre vn hijo tan deſdichado he a estopada com que de preſente ſocorrem à ſuas deſgraças os ſadios, que topareis ſem errar passada (porque não quero que vaõ ſem meus recados) entre Tejo & Guadiana ao ſocairo de ſeus fingimẽtos

Fac-símile
Edição moderna do contexto do engaste

[Parasito] E assi em o sobredito senhor Cupido com seus brincos de cão, começando a fazer seu ofício por a paciência, que alegrias tristes, tristezas contentes, cuidados desesperados, desejos impossíveis com suas mágoas de cada hora, delido tudo em Pera qué paristes madre un hijo tan desdichado, é a estopada com que de presente socorrem a suas desgraças os sadios que topareis sem errar passada (porque não quero que vão sem meus recados) entre Tejo e Guadiana ao socairo de seus fingimentos.

Referência da identificação do engaste

Vasconcelos, Carolina Michaëlis de, “Estudos sobre o Romanceiro peninsular. Romances velhos em Portugal”, Cultura española, X, 1908, pp. 472-473.

Fac-símile 
Idioma do engaste
  • Espanhol
Notas ao engaste

Autoria

Autor do engaste
Jorge Ferreira de Vasconcelos
Tipo de assinatura do autor
  • Identificada
Ano de nascimento do autor
1515
Ano de falecimento do autor
1585
Século de atividade do autor
  • XVI
Notas sobre o autor

Composição ou secção quadro

Título da composição ou secção quadro

Comedia Vlysippo

Incipit  da composição ou secção quadro

[Vlysippo] Quereis ora que vos diga molher?

Género literário da composição ou secção quadro
Dramático
Idioma da composição ou secção quadro
  • Português
  • Espanhol
Referência da edição moderna

Vasconcelos, Jorge Ferreira, Comédia Ulissipo, Centro de Estudos de Teatro, Teatro de Autores Portugueses do Séc. XVI, www.cet-e-quinhentos.com [04/01/2019].

Reelaboração discursiva do verso de origem do engaste
Não
Reelaboração semântica do verso de origem do engaste
Paródica

Obra

Referência da obra

Comedia Vlysippo de Iorge Ferreira de Vasconcellos. Nesta segvnda impressaõ apurada, & correcta de algũs erros da primeira. Com todas as licenças necessarias. Em Lisboa: Na officina de Pedro Craesbeeck. Anno 1618. Com Priuilegio Real, fols. 259v-260r.

Género literário da obra
  • Dramático
Idioma da obra
  • Português
  • Espanhol
Notas à obra

Esta obra encontra-se disponível na coleção digital da Biblioteca Nacional de Portugal, http://purl.pt/12066 [04/01/2019].

Proveniência textual do engaste

Título e IGR do romance
N/A - Não atribuído

Tradição Antiga

Verso do romance de proveniência

para que paristes madre | vn hijo tan desdichado

Incipit do romance de proveniência

Descubrase mi pẽsamiẽto | de mi secreto cuydado

Testemunhos antigos do romance

Folhetos de cordel

Aqui comiẽçan vnas glosas nueuamẽte hechas y glosadas por Francisco marquina. Las quales son las siguiẽtes. Una glosa de tiẽpo bueno y otra de O belerma. Otra de vn romãce que dize descubrase mi pensamiẽto: y otra glosa de Acordaos de quiẽ se oluida: y vn romance  dize Pues de amor fuystes dotada. del mesmo auctor agora nueuamente hechas (Pliegos poéticos españoles en la Universidad de Praga, II, Madrid, Joyas Bibliográficas, 1960, n.º 79).

Aqui comiẽçan vnas glosas nueuamente hechas y glosadas por Francisco marquina. Las quales son las siguientes. Una glosa de Tiẽpo bueno y otra de O belerma. Otra de vn romance  dize Descubrase mi pensamiẽto: y otra glosa de Acordaos de quien se oluida: y vn romance  dize Pues de amor fuystes dotada. del mesmo auctor agora nueuamente hechas (Pliegos poéticos góticos de la Biblioteca Nacional de Madrid, II, Madrid, Joyas Bibliográficas, 1957, n.º 56).

Posição do verso no romance
  • Zona Intermédia
Tradição Moderna
Presença do romance na tradição moderna portuguesa
Não
Presença do romance nas restantes tradições modernas pan-hispânicas
Não
Notas sobre a tradição moderna