Relit-Rom

Revisões literárias: a aplicação criativa de romances velhos (sécs. XV-XVII)

 

 

 

O projeto Relit-Rom aplica métodos de moldura filológica, comparatista e intertextual para rever a classificação, assim como para identificar e examinar os engastes de versos de romances em obras com assinatura portuguesa de teatro, lírica, historiografia, entre outros géneros. Utiliza, por outro lado, recursos e ferramentas das Humanidades Digitais de modo a sistematizar a investigação. A primeira fase abrangeu o apuramento do exame filológico de todos os engastes cuja proveniência romancística se encontra identificada nos “Romances Velhos em Portugal” de Carolina Michaëlis de Vasconcelos (1907-1909). As duas seguintes englobarão as interpolações sem origem identificada no catálogo da filóloga, assim como os engastes detetados posteriormente à publicação do inventário. Em todo o caso, a metodologia do programa de trabalho baseia-se nos seguintes procedimentos que se refletem na estrutura da ficha da Base de Dados.

Inicialmente, concentra-se na descrição e na análise das intercalações no contexto do fragmento literário em que surgem, bem como no da respetiva composição quadro. Para o efeito, considera a impressão da obra coeva à vida do autor, na qual os intertextos figuram pela primeira vez – nem sempre fazem parte da princeps. Não existindo esse impresso, toma a primeira edição crítica de referência ou, à falta dela, o primeiro documento em letra de molde conhecido. Incide então sobre a(s) língua(s) da interpolação e os nexos discursivos e semânticos da forma intercalada com o verso romancístico de proveniência, para seguidamente atender ao género e à autoria da composição e obra quadros.

Ler mais