Relit-Rom

Revisões literárias: a aplicação criativa de romances velhos (sécs. XV-XVII)

 

 

Engaste

Edição diplomática do contexto do engaste

Art. Não cuida elle que val pouco com ſua madrinha Aulegrafia, que inda que menina, & moça, não dirà por ſy, nunca me em tal vi, antes como he de muytas mudas, & lhe naſcerão os dentes no Paço, etega de patrimonio, he hũa atalaya da fortuna, com hum epitafio que diz: a las armas moriſcote, ſi en ellas quereys entrar, armada em boas moſtras, & afabil aeo, combatida de ſeruidores, & trilhada em ſabelos rechaçar os pẽſamentos ſaõ de altenaria, & a confiança de carregação

Edição diplomática do engaste

a las armas moriſcote, ſi en ellas quereys entrar

Edição moderna do contexto do engaste

Artur   Não cuida ele que vale pouco com sua madrinha Aulegrafia, que inda que menina e moça não dirá por si «nunca me em tal vi». Antes, como é de muitas mudas e lhe nasceram os dentes no paço, hétega de património, é ũa atalaia da fortuna com um epitáfio que diz: a las armas moriscote, si en ellas queréis entrar, armada em boas mostras e afábil asseo, combatida de servidores e trilhada em sabê-los rechaçar. Os pensamentos são de altenaria e a confiança de carregação.

Edição moderna do engaste

a las armas moriscote, si en ellas queréis entrar

Referência da identificação do engaste

Vasconcelos, Carolina Michaëlis de, “Estudos sobre o Romanceiro peninsular. Romances velhos em Portugal”, Cultura española, IX, 1908, p. 99.

Idioma do engaste
  • Espanhol

Autoria

Autor do engaste
Jorge Ferreira de Vasconcelos
Tipo de assinatura do autor
  • Identificada
Ano de nascimento do autor
1515
Ano de falecimento do autor
1585
Século de atividade do autor
  • XVI
Notas sobre o autor

Composição ou secção quadro

Título da composição ou secção quadro

Comedia Avlegrafia

Incipit  da composição ou secção quadro

[Grasydel] Ora se he possiuel acabar hũa molher consigo tanto

Género literário da composição ou secção quadro
Dramático
Idioma da composição ou secção quadro
  • Português
  • Espanhol
Referência da edição moderna

Vasconcelos, Jorge Ferreira de, Comédia Aulegrafia, Centro de Estudos de Teatro, Teatro de Autores Portugueses do Séc. XVI, www.cet-e-quinhentos.com [21/09/2018].

Reelaboração discursiva do verso de origem do engaste
Sim
Reelaboração semântica do verso de origem do engaste
Paródica

Obra

Referência da obra

Comedia Avlegrafia: Feita por Iorge Ferreira de Vasconcellos. Agora novamente impressa à custa de Dom Antonio de Noronha. Dirigida ao Marquez de Alemquer, Duque de Francauilla, do Conselho do Estado de sua Magestade, Visorrey, & Capitão General destes Reynos de Portugal. Com todas as licenças necessarias. Em Lisboa. Por Pedro Craesbeeck. Anno 1619, fol. 47r.

Género literário da obra
  • Dramático
Idioma da obra
  • Português
  • Espanhol
Notas à obra

Esta obra encontra-se disponível na coleção digital da Biblioteca Nacional de Portugal, http://purl.pt/356 [26/09/2018].

Proveniência textual antiga

Verso do romance de proveniência

A las armas moriscote | si las as en voluntad

A las armas moriscote | si las has de voluntad (LMV1554)

Incipit do romance de proveniência

A las armas moriscote | si las as en voluntad

A las armas moriscote | si las has de voluntad (LMV1554)

Testemunhos antigos do romance

Livros de música

Libro de mvsica de vihvela, agora nvevamente compuesto por Diego Pisador, vezino dela cuidad de Salamanca, dirigido al muy alto y muy poderoso señor don Philippe principe de España nuestro Señor, 1552, fol. iiiiv.

LMV1554: Libro de mvsica para Vihuela, intitulado Orphenica lyra. Eñl ql se cõtienen muchas y diuersas obras. Cõpuesto por Miguel de Fuenllana. Dirigido al muy alto y muy poderoso señor don Philippe principe de España, Rey de Ynglaterra, de Napoles &c. nṝo señor. Con privillegio real. 1554, fol. cxlvr.

Posição do verso no romance
  • Incipit

Tradição Oral Moderna

Título e IGR do romance
0060 - A las armas, Moriscote
Presença do romance na tradição moderna portuguesa
Não
Presença do romance nas restantes tradições modernas pan-hispânicas
Não
Notas sobre a tradição oral moderna