Relit-Rom

Revisões literárias: a aplicação criativa de romances velhos (sécs. XV-XVII)

 

 

Engaste

Edição diplomática do contexto do engaste

(Reg.) Senhor, ſenhor fazei pauſa, porque vos leua a corrente de voas prematicas ao pego de contemptus mundi, donde ſe ſais como outros que vejo empegados nelle, não auerà fateixas de Tiempo bueno, nem arrepique de Rey dom Sancho, Rey dom Sancho, no digas que no te lo digo, que vos tire a lume.

Edição diplomática do engaste

Rey dom Sancho, Rey dom Sancho, no digas que no te lo digo

Edição moderna do contexto do engaste

Régio   Senhor, senhor, fazei pausa, porque vos leva a corrente de vossas premáticas ao pego de contemptus mundi, donde se sais como outros que vejo empegados nele não haverá fateixas de tiempo bueno nem arrepique de rei dom Sancho, rei dom Sancho, no digas que no te lo digo que vos tire a lume.

Edição moderna do engaste

rei dom Sancho, rei dom Sancho, no digas que no te lo digo

Referência da identificação do engaste

Vasconcelos, Carolina Michaëlis de, “Estudos sobre o Romanceiro peninsular. Romances velhos em Portugal”, Cultura española, VIII, 1907, p. 1032.

Idioma do engaste
  • Espanhol

Autoria

Autor do engaste
Jorge Ferreira de Vasconcelos
Tipo de assinatura do autor
  • Identificada
Ano de nascimento do autor
1515
Ano de falecimento do autor
1585
Século de atividade do autor
  • XVI
Notas sobre o autor

Composição ou secção quadro

Título da composição ou secção quadro

Comedia Vlysippo

Incipit  da composição ou secção quadro

[Vlysippo] Qvereis ora que vos diga, molher?

Género literário da composição ou secção quadro
Dramático
Idioma da composição ou secção quadro
  • Português
  • Espanhol
Referência da edição moderna

Vasconcelos, Jorge Ferreira, Comédia Ulissipo, Centro de Estudos de Teatro, Teatro de Autores Portugueses do Séc. XVI, www.cet-e-quinhentos.com [22/03/2019].

Reelaboração discursiva do verso de origem do engaste
Não
Reelaboração semântica do verso de origem do engaste
Paródica

Obra

Referência da obra

Comedia Vlysippo de Iorge Ferreira de Vasconcellos. Nesta segvnda impressaõ apurada, & correcta de algũs erros da primeira. Com todas as licenças necessarias. Em Lisboa: Na officina de Pedro Craesbeeck. Anno 1618. Com Priuilegio Real, fols. 102v-103r.

Género literário da obra
  • Dramático
Idioma da obra
  • Português
  • Espanhol
Notas à obra

Esta obra encontra-se disponível na coleção digital da Biblioteca Nacional de Portugal, http://purl.pt/12066 [22/03/2019].

Proveniência textual antiga

Verso do romance de proveniência

si te engaña Rey dõ Sãcho, | no digas que no lo digo

Incipit do romance de proveniência

Rey dõ Sãcho rey dõ Sãcho | no digas  no te auiso

Testemunhos antigos do romance

Livros

Rosa Española. Segunda Parte de Romances de Joan Timoneda, que tratan de hystorias de España. Dirigidos al prudente Lector. (?) Impressos con Licencia. Año. 1573 Uenden se en casa de Joan Timoneda, fol. xxvjr (Antonio Rodríguez-Moñino (ed.), Rosas de Romances por Juan Timoneda (Valencia, 1573), Valencia, Editorial Castalia, 1963).

Posição do verso no romance
  • Zona Intermédia

Tradição Oral Moderna

Título e IGR do romance
0330 - Rey don Sancho, rey don Sancho, no digas que no te aviso
Presença do romance na tradição moderna portuguesa
Não
Presença do romance nas restantes tradições modernas pan-hispânicas
Não
Notas sobre a tradição oral moderna