Engaste

riberas del Doro arriba

Riberas del Doro arriba

Art. Vos deueys ſer perdido por damices, & querelasheys que ſejão hum chocalho, ou pandeiro, & eu vou noutra bolta, riberas del Doro arriba: não quero molher que me paee pela caſa nos bicos dos pès, com torcicolos, & o corpo de engonços, & meſuras requebradas, ſem mays cuydado da caſa, & quando muyto, de oucioſa, faz algũa hora desfiados.

Artur   Vós deveis ser perdido por damices, e querê-las-eis que sejam um chocalho ou pandeiro e eu vou noutra bolta Riberas del Doro arriba. Não quero molher que me passe pela casa nos bicos dos pés, com torcicolos e o corpo de engonços e mesuras requebradas, sem mais cuidado da casa, e, quando muito, de ouciosa, faz algũa hora desfiados.

  • Espanhol

Vasconcelos, Carolina Michaëlis de, “Estudos sobre o Romanceiro peninsular. Romances velhos em Portugal”, Cultura española, VIII, 1907, p. 1033.

Autoria
Jorge Ferreira de Vasconcelos
  • Identificada
1515
1585
  • XVI
Composição ou secção quadro

Comedia Avlegrafia

[Grasydel] Ora se he possiuel acabar hũa molher consigo tanto

Dramático
  • Português
  • Espanhol

Vasconcelos, Jorge Ferreira de, Comédia Aulegrafia, Centro de Estudos de Teatro, Teatro de Autores Portugueses do Séc. XVI, www.cet-e-quinhentos.com [26/03/2019].

Não
  • Paródica
Obra

Comedia Avlegrafia: feita por Iorge Ferreira de Vasconcellos. Agora novamente impressa à custa de Dom Antonio de Noronha. Dirigida ao Marquez de Alemquer, Duque de Francauilla, do Conselho do Estado de sua Magestade, Visorrey, & Capitão General destes Reynos de Portugal. Com todas as licenças necessarias. Em Lisboa. Por Pedro Craesbeeck. Anno 1619, fol. 80r.

  • Dramático
  • Português
  • Espanhol

Esta obra encontra-se disponível na coleção digital da Biblioteca Nacional de Portugal, http://purl.pt/356 [26/03/2019].

Romance(s) de origem

Este grupo e os respetivos campos surgem replicados quando o verso de procedência do engaste é partilhado por vários romances.